Fusilli Giganti n° 234 Integrali

Variação maior e mais corposa dos clássicos Fusilli da tradição campana, antigamente produzidos à mão segundo um método passado de mãe para filha. Tratava-se de torcer, com um gesto velocíssimo de mãos experientes, um espaguete em torno a uma agulha de tricô - um tipo de habilidade que lembrava muito o das fiadeiras, e, de fato, o termo “fusillo” deriva de “fuso”, o instrumento utilizado por elas. Os Fusilli Gigantes são particularmente indicados para pratos de sabores fortes e decididos ou ainda para receitas que prevejam o “salteado” na frigideira. Disponíveis em embalagens de 500 g.

Massa integral De Cecco e a Universidade degli Studi de Milão

  • Cozimento: Cozimento 12 min min - Al dente: Al dente 10 min min
Fusilli Giganti n° 234 Integrali
play

O nosso método

Atenção, cuidado, experiência, qualidade em todas as fases: de nosso moinho até a sua mesa.

A seleção do grão

A escolha de excelente matéria-prima é o primeiro passo, e o mais importante, para criar uma massa única.
grano

A moagem

Somos moleiros a quase dois séculos: em 1831 Don Nicola De Cecco produzia no seu moinho a “melhor farinha do município”. Ainda hoje moemos todo o grão no moinho ao lado da fábrica de massas, que está sempre envolvido por um intenso e delicioso perfume.
molitura

A massa

A água fria e a massa em uma temperatura inferior a 15 graus: dois detalhes que permitem obter uma massa que respeita a matéria-prima.
impastamento

A estiragem

Se graças à estiragem a massa toma forma, é o bronze que dá a nossa massa a porosidade única capaz de reter todos os temperos. Esse é um dos procedimentos específicos que escolhemos preservar e defender. Com muito orgulho.
trafilatura

A secagem

Um outro segredo de nossa massa é a secagem lenta e em baixa temperatura. É o nosso modo de preservar intactas as características organolépticas do grão.
essiccazione



Também poderia interessar a você

Tagliatelle n° 203 Integrali

As Tagliatelle são difundidas em toda a Itália e fazem parte da família das massas longas de corte reto. Originaram-se nas regiões do norte da Itália, em particular na tradição gastronômica e culinária da Emília. A origem emiliana das Tagliatelle é testemunhada pela sua presença nos provérbios populares e nas expressões idiomáticas radicadas entre os emilianos. Tem-se um exemplo das profundas raízes emilianas das Tagliatelle em “A ciência na cozinha e a arte de comer bem”, de Pellegrino Artusi: “Contas curtas e tagliatelle longas, dizem os bolonheses, e com toda a razão, pois as contas longas assustam os pobres maridos, e as tagliatelle curtas atestam a imperícia de quem as fez e, servidas desse modo, parecem sobras de refeições anteriores.” A sua versatilidade natural as torna saborosas com todos os tipos de molhos: são ótimas como massa seca ou massa ao forno, perfeitas com condimentos à base de frutos do mar e moluscos, manteiga, molhos brancos à base de queijos macios e creme de leite com adição de curry ou açafrão. Disponíveis em embalagens de 250 g.
Descubra mais